O coelho medroso

 Autora: Soraia abdouni

Estava curioso para saber o que eu fazia fora da casinhola? Se estava ou não, vou lhe contar agora.
Bom, vou começar me descrevendo: sou um coelho branco como as nuvens e olhos azuis como o céu, eu sei…a mistura perfeita! Sou um pouco acima do peso e confesso que sou um pouco medroso.
Agora que já sabe como eu sou, vamos começar a história:
Depois de semanas fora da casa de Clarice, minha antiga dona, passava a maior parte do meu dia nas ruas…mas não pense que fiquei triste por isso, pelo contrário, gosto muito de ficar nas ruas! Além de que alimentos e lugar para dormir eu já tenho. Conheci uma tia que eu nem sabia que existia, que nasceu uns mil anos antes de Cristo…na verdade, nem sei quando ela nasceu, qualquer dia desses irei perguntar a ela! Enfim, passei a morar com a titia.
“Ficar” na rua é uma experiência incrível! Palavra de coelho! Se fizer isso, vai se sentir livre como eu. E foi na rua que eu conheci um grupo de coelhos que levavam a vida de roqueiros da pesada e eram muito estilosos, usavam: piercings, jaquetas jeans e cabelos coloridos com grandes moicanos espetados. E o meu sonho era entrar no grupo e ser um dos “Coelhos sem medo”, o grupo mais maneiro da cidade, todos conheciam eles… mas para entrar no grupo iria ser difícil! Pois o nome do grupo já dizia que eles não tinham medo de nada, e como eu já disse… sou um pouco medroso… e agora? O que vou fazer?
Meses mexendo o nariz… até que tive uma brilhante ideia: vou me vestir como eles, agir como eles, e o principal “fingir não ter medo”. Fui ao centro da cidade, e entrei numa loja de rock e comprei todas as coisas necessárias para ser um roqueiro como eles, colori o cabelo, fiz um grande moicano espetado… fui por a mão no cabelo e até me espetei… coloquei a jaqueta jeans e voltei para a cidade muito estiloso, a procura do grupo. Até que de repente dei de cara com os “Coelhos sem medo”. Então, o líder do grupo “Valdemiro”, disse:
– Olha por onde anda mané!
– Desculpe! – eu respondi a ele saindo de sua frente.
Ele segurou em meu braço e falou:
– Estilo maneiro cara!
– Obrigado! O seu também! – exclamei, quase tendo um infarto de tanta alegria.
– Quer ir ao beco escuro com a gente? – perguntou.
Eu tenho muito medo de escuro, mas é lógico que eu falei ‘sim’. Fomos chegando lá fiquei morrendo de medo, e imaginando a Samara do filme “O chamado” lá no meio da escuridão. Eles ficavam escutando rock, e fingindo estar tocando guitarra.
Meses se passaram e todos os dias eles me chamavam para ir ao beco, e todos os dias eles também ficavam me chamando de medroso, pois um dia eu sem querer gritei de medo…e por isso eles ficavam me enchendo o saco, mas o estranho é que mesmo depois de meses andando com eles, os coelhos ainda não tinham me convidado para entrar no grupo. Até que uma vez eles me chamaram para ir ao beco novamente e disseram que ia ser um dia especial. Pensei: “acho que finalmente ia fazer parte do grupo”, mas não foi isso que aconteceu. Quando cheguei lá eles começaram a rir da minha cara e me bater!… acho que é porque eles sabiam que eu era medroso. Então chegou uma hora que eu não aguentei e gritei bem alto:
– Chega! Eu não aguento mais vocês me desprezando! – levantei e dei um belo de um golpe de caratê na cara deles!
Sai correndo do beco e subi as montanhas, e vi minha tia lá! E perguntei, mesmo todo estropiado, já não querendo entrar em mais nada:
– Tia, quando a senhora nasceu?
E ela respondeu:
– Nem eu sei! Só sei que foi antes de Cristo!

Fim!

Ilustração: Soraia

Como Soraia planejou o seu texto:

Soraia planejamento

Planejamento inicial, depois a aluna fez algumas alterações.

1ª versão (uma parte da história):

Soraia 1 versão

Quando a aluna leu para os colegas e professor, recebeu algumas dicas para melhorar sua história.

Dicas para melhorar a história:

Soraia dicas

 

2ª versão

soraia 2 versão

Na revisão final, a aluna recebeu novas dicas.  As correções da 2ª versão foram feitas por um colega de sala.

Vejamos como era a escrita de Soraia no início do ano letivo:

soraia escrita inicial

 

7 comentários sobre “O coelho medroso

  1. Parabéns, Soraia! Adorei sua história. É linda como você. Maravilha ver crianças lindas lendo e escrevendo. Parabéns ao professor também!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s